Horário ‘quase’ noturno: Antecipação causa transtorno aos estudantes

A vendedora Marla Tamires da Rosa Silva mora em Tubarão e decidiu iniciar o curso técnico em segurança do trabalho, no Centro de Educação Profissional (Cedup) Diomício Freitas. A jovem trabalha até as 18 horas e enfrenta uma maratona para buscar a filha na creche, quando se depara com o horário de pico onde o trânsito para. Chegando em casa, organiza os últimos detalhes para encarar a aula profissionalizante que ainda inicia às 19 horas.

No entanto, a notícia de antecipação de entrada para às 18h30min causou descontentamento aos estudantes e preocupação à vendedora, que terá dificuldades de adaptação à mudança. “Eu ainda moro em Tubarão, pior são meus colegas de classe que vêm de Imbituba, por exemplo. Muitos vão ter que desistir do curso por não conseguir se adequar ao horário”, relata a tubaronense.

A mudança foi recomendada pela Secretaria de Estado da Educação a cerca de 500 escolas com ensino noturno em Santa Catarina. O coordenador da Gerência Regional de Educação (Gered) de Tubarão, Jaime Ondino Teixeira, explica que a medida comunicada às escolas no dia 21 de março tem a ver com o fato de o governo do Estado não dispor ainda de uma normativa para regular o pagamento do adicional noturno a professores – recurso previsto na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), para trabalhadores urbanos, em que o valor da hora trabalhada tem acréscimo na jornada entre as 22 e 5 horas.

Ele relata que as unidades de educação da regional acataram a recomendação e desde o início de maio iniciaram as mudanças de horário. “A maioria aprovou a adequação, principalmente agora no inverno, quando os alunos poderão chegar em casa mais cedo. Para os professores, a medida também foi positiva, pois muitos já passam o dia na escola e agora encerram o expediente com antecedência”, defende.

Alunos farão abaixo-assinado contra a medida
Os sete municípios que compõe a Gered de Tubarão já se adequaram à nova medida. Ao Cedup, foi dada a possibilidade de iniciar a antecipação do horário no segundo semestre. A mudança anunciada nesta semana aos alunos da unidade de ensino técnico causou revolta, e os estudantes iniciam, a partir de hoje, um abaixo-assinado contra a ação. “Precisamos fazer alguma coisa para mudar isso. Vamos ser prejudicados e alguns terão que desistir do curso. Vamos passar nas salas recolhendo assinaturas e em seguida apresentar à direção”, conta a estudante Marla Tamires.

Alunos matriculados no ensino noturno na regional
• Tubarão – 1.000
• Capivari de Baixo – 270
• Sangão – 253
• Jaguaruna – 222
• Gravatal – 109
• Pedras Grandes – 62
• Treze de Maio – 60

Recomendação é aceita pelas unidades escolares
O gerente da Gered de Tubarão enfatiza que o Estado não tem uma lei que regulamente esta situação e, por isso, fez a recomendação, e espera que até o fim do ano a medida seja adotada em todas as gerências regionais de ensino.
A Secretaria de Estado da Educação garante que não haverá impacto no conteúdo programático nem na carga horária dos alunos. A duração de cada aula no período noturno é de 40 minutos, enquanto no diurno é de 45. Para compensar e obedecer à Lei de Diretrizes Básicas da Educação, que estabelece o cumprimento mínimo de 800 horas por ano ou 200 dias, as turmas do noturno já têm mais dias de ensino. Em Santa Catarina, são 178 mil alunos matriculados no ensino médio. Na regional, 2.050 estão ingressos no período noturno.

Fonte: Notisul

A Meu SUL surgiu em 2008 e, durante oito anos, circulou na região sul como revista. Em 2016, Meu SUL renasce como um portal de notícias cujo objetivo é levar até você informação com a credibilidade que já era encontrada nas páginas da revista. A WebTV Meu SUL também é uma novidade. Acompanhe-nos através de nossos canais e fique por dentro de tudo que acontece na região!

Av. Getulio Vargas, 504. Ap 101. Centro
CEP: 88.750-000 - Braço do Norte - SC

Telefone: +55 (48) 3658-0092

Email: falecom@meusul.com.br

Newsletter