Ações de bancos sobem com noticiário local e internacional e impulsionam Bovespa


O setor financeiro acumula notícias potencialmente positivas nos últimos dias e isso impulsionou os principais papéis desse tipo na Bolsa, ajudando o índice geral a fechar com alta considerável nesta sexta-feira, 23, em um dia sem grandes drivers. Petrobras também avançou bem, mas os volumes em geral foram baixos e operadores dizem que a tendência ainda é de realização de lucros na Bovespa.

O Ibovespa terminou o pregão com alta de 1,19%, aos 57.937,10 pontos. O volume financeiro ficou em R$ 4,71 bilhões, o que não é tão ruim assim para uma véspera de Natal. Entre as blue chips, Petrobras (ON +1,35% e PN +1,64%) avançou bem e bancos (Itaú PN +2,59% e Bradesco PN +2,09%) também registraram ganhos robustos.

Já a Vale (ON -0,75% e PN +2,25%) teve um desempenho misto, mesmo com uma recuperação nos preços do minério de ferro. "A Vale caiu muito ontem e se recupera um pouco hoje. Já Petrobras ainda é influenciada pelo acordo anunciado pela Total", diz um operador. Na semana, a queda do Ibovespa foi de 0,77%.

O clima de otimismo com o setor financeiro dominou os mercados globais nesta sexta-feira. A confirmação de que o Monte dei Paschi receberá ajuda do governo italiano trouxe alívio, enquanto Deutsche Bank e Credit Suisse fecharam acordos para resolver processos nos EUA. Por aqui, as ações do setor ainda reagem a medidas anunciadas recentemente pelo governo, como a liberação do saldo em contas inativas do FGTS - que pode ajudar a derrubar a inadimplência - e mudanças no ressarcimento para gastos com cartão de crédito.

Nesta sexta, a nota de crédito do Banco Central mostrou que a inadimplência média no crédito livre caiu para 5,8% em novembro, de 5,9% em outubro. Já o estoque total de crédito subiu 0,3%, enquanto a média diária de concessões avançou 4,8%. O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Túlio Maciel, ressaltou que o mercado de crédito apresentou expansão em novembro, após seis meses de queda. A instituição divulgou suas primeiras projeções para 2017 e estima que o estoque total de crédito deve crescer 2,0%, após a queda de 3% prevista para este ano.

No noticiário corporativo, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou no período da tarde que a Petrobras liquidou nesta sexta dívidas no valor total de R$ 16,7 bilhões. Segundo o banco, o pagamento é relativo a três contratos de financiamentos do BNDES à Transportadora Associada de Gás (TAG) e à própria Petrobrás. O BNDES lembra que no dia 28 de novembro, a Petrobras já havia realizado uma liquidação parcial antecipada de US$ 1,25 bilhão, relativa a contrato de financiamento firmado com a TAG.

Fonte: Estadao Conteudo

A Meu SUL surgiu em 2008 e, durante oito anos, circulou na região sul como revista. Em 2016, Meu SUL renasce como um portal de notícias cujo objetivo é levar até você informação com a credibilidade que já era encontrada nas páginas da revista. A WebTV Meu SUL também é uma novidade. Acompanhe-nos através de nossos canais e fique por dentro de tudo que acontece na região!

Av. Getulio Vargas, 504. Ap 101. Centro
CEP: 88.750-000 - Braço do Norte - SC

Telefone: +55 (48) 3658-0092

Email: falecom@meusul.com.br

Newsletter