Prefeito decreta situação de emergência A região Sul do Estado tem sido ‘rota’ dos grandes fenômenos da natureza. Nos últimos meses, diversos moradores tiveram estragos por causa de chuva ou vento.

A chuva que começou no início da tarde deste sábado provocou estragos na região Sul do Estado. O volume de água causou tantos problemas que parte da rua Henrique Hobold, em São Ludgero, foi levada pela água ontem (cerca de 100 metros da via). A rua fica às margens do Rio Braço do Norte. O prefeito em exercício, Ibaneis Lembeck, decretou situação de emergência.

O local é monitorado pelo Corpo de Bombeiros e Secretária de Obras. Sete residências estão em situação de risco. Os moradores foram retirados das casas e estão na casa de familiares e amigos. As autoridades solicitam que ninguém se aproxime do local, que já está isolado.  

Conforme o prefeito, o mais importante foi retirar as famílias da situação de perigo. O coordenador da Defesa Civil de São Ludgero, Júlio Pozza, segue o mesmo caminho. “O importante é manter todos em segurança”, pretende.

Segundo o meteorologista da Epagri/Ciram, Erikson de Oliveira, a causa dos estragos na região e na Grande Florianópolis foi a passagem de um ciclone subtropical. “O fenômeno é comum no litoral do Estado. Ele está se deslocando para o oceano, porém, de maneira lenta. Embora o pior já tenha ocorrido até amanhã (hoje) pode ser que tenhamos rajadas de ventos de até 60 quilômetros por hora, agitação marítima com ondas com 4,5 metros e mais chuva”, relata. 

Os ventos foram mais intensos na noite de sábado e durante boa parte da manhã de ontem, quando houve o registro de quedas de árvores por diversas cidades da região, uma delas na beira-rio, em Tubarão. Mais de 260 mil domicílios ficaram sem energia elétrica no Estado. Na Cidade Azul, moradores da região central ficaram sem energia desde as 23 horas de sábado até o final da manhã de ontem.


Vendaval: Estrutura de megaevento vai ao chão
Os estragos também ocorreram em Laguna. A estrutura onde ocorrerá um evento nesta semana foi ao chão. A montagem era realizada na Praça Seival, no Mar Grosso. Além dos danos ocorridos na estrutura, outros locais também foram atingidos pelas fortes rajadas de vento.
Na Cidade Juliana, árvores foram arrancadas na proximidade do Iate Clube. Depois das fortes chuvas e ventos que causaram estragos, a Defesa Civil de Santa Catarina alerta para o risco de novos deslizamentos de terra, em especial em Imbituba, Garopaba, Florianópolis, Palhoça, Tubarão, Timbé dos Sul, Nova Veneza, São José, Antônio Carlos e Governador Celso Ramos. O risco existe devido aos acumulados de chuva, que ultrapassaram os 100 milímetros.
Em São José, a estátua do padroeiro do município caiu. Em Florianópolis, por sua vez, foi registrada a maior velocidade de vento no estado, 118 quilômetros às 4h40min de ontem, de acordo com informações da estação meteorológica do Aeroporto Internacional Hercílio Luz.  Na capital do Estado choveu, em um dia, o previsto para todo este mês.

 

Universidade sofre avarias com o temporal
Os prédios da Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc), no bairro Trindade, em Florianópolis, também tiveram problemas. Ocorreram destelhamentos no ginásio das piscinas, na Biblioteca Universitária, houve o rompimento de vidraças e infiltração de água. Na moradia estudantil, a queda de uma árvore bloqueou parcialmente o portão de acesso. Várias outras árvores foram arrancadas em diferentes pontos do campus.
Ontem à tarde, o reitor da universidade, o tubaronense Luiz Carlos Cancellier de Olivo, e a vice-reitora, Alacoque Lorenzini Erdmann, e a equipe de pró-reitores e secretários, realizaram uma avaliação de emergência quanto às consequências do temporal e dos ventos.
A falta de energia por várias horas provocou o cancelamento do almoço dos estudantes no Restaurante Universitário (RU) e a perda de uma tonelada de alimentos que estavam estocados na câmara fria do restaurante. No Hospital Universitário (HU), a falta de luz também pôs em risco procedimentos, mas com a retomada da energia, as atividades foram normalizadas. No Centro Socioeconômico (CSE) um toldo destinado à instalação de food trucks foi danificado pelo vento.
Entre o início da tarde deste sábado até ontem à tarde, houve alto acúmulo de chuva na região da Grande Florianópolis e também no Litoral Sul. Foram registrados valores acima de 200mm em Imbituba (211 mm) e acima de 150mm em Garopaba (173), Rio Fortuna (153) e Santa Rosa de Lima (150).

Fonte: Notisul

Imagem: Elvis Palma/Divulgação/Notisul

A Meu SUL surgiu em 2008 e, durante oito anos, circulou na região sul como revista. Em 2016, Meu SUL renasce como um portal de notícias cujo objetivo é levar até você informação com a credibilidade que já era encontrada nas páginas da revista. A WebTV Meu SUL também é uma novidade. Acompanhe-nos através de nossos canais e fique por dentro de tudo que acontece na região!

Av. Getulio Vargas, 504. Ap 101. Centro
CEP: 88.750-000 - Braço do Norte - SC

Telefone: +55 (48) 3658-0092

Email: falecom@meusul.com.br

Newsletter