Falta merenda nas escolas municipais de Tubarão

O fim do ano letivo em Tubarão está previsto para sexta-feira. Mas estes últimos dias de aula têm sido de completa escassez. Na tarde de ontem, o Conselho de Alimentação Escolar da cidade denunciou que há falta de alimentos para garantir a merenda escolar para as crianças atendidas na rede municipal, em escolas e creches. 

De acordo com a presidente do conselho, Laura Oppa, o problema se arrasta desde agosto, quando fornecedores de alimentos da merenda escolar reclamaram de atrasos nos pagamentos. “Agora piorou. Não há nada, nem no estoque. Muitas escolas vão ter falta de um ou outro item para a alimentação dos alunos”, revela a presidente. 

A situação é tão preocupante que, para não deixar as crianças sem alimento, em algumas escolas a Associação de Pais e Professores (APP) é quem está realizando a compra de alguns itens. “A gestão atual não tem liberado recurso próprio para a compra dos alimentos. Não há recurso vinculado ao PNAE, do governo federal”, informa Laura. 

Com isso, Laura conta que a nutricionista que monta o cardápio das escolas “tem se virado para fazer um cardápio para os alunos”. O que preocupa o conselho também, de acordo com Laura, é como ficará a situação da merenda depois de sexta-feira. “Pois muitas crianças ainda são atendidas na colônia de férias”, desabafa a presidente. Diante do problema, Laura diz que deverá se reunir nos próximos dias com a equipe de transição de governo de Joares Ponticelli para buscar uma solução.


Executivo alega que tem fornecido produtos extras para escolas e CEIs

Questionada sobre a denúncia, de como está a situação do estoque, quais alimentos estão em falta e se não há recursos para comprar merenda, bem como ficará a realidade da merenda durante a colônia de férias, a prefeitura de Tubarão, através da assessoria de imprensa, limitou-se a dizer que “de acordo com a presidente da Fundação Municipal de Educação, Lúcia Helena, o abastecimento das unidades escolares segue o cronograma da secretaria de Educação, permitindo, inclusive, o fornecimento de produtos extras, conforme realidade de cada CEI ou escola municipal de educação básica”, fala a assessoria.


Professores fazem “vaquinha”

Sem recursos para compra de alimentos, os professores do CEI Cidade Azul, do bairro São Raimundo, realizaram uma “vaquinha” para comprar carne para o almoço dos alunos. “Isso é um absurdo. Como vão deixar crianças na escola sem ter o que oferecer a elas? Ainda mais crianças como a minha filha, que fica no CEI o dia todo”, fala o pai de uma menina de cinco anos e presidente da APP da escola, Roberto Vieira da Silva. 

Segundo ele, cada professor deu R$ 5,00 para que fosse comprado o item para a merenda. “E como vai ficar o resto da semana?”, questiona o pai, que foi informado da situação por uma professora. Sobre o CEI, a assessoria da prefeitura de Tubarão diz que o departamento de alimentação escolar foi notificado pela gestora, no início da tarde de ontem, sobre a necessidade de reposição de carne para conclusão da semana. 

“A nutricionista responsável já acionou o fornecedor para resolução do caso. Destacamos ainda que as entregas para o atendimento das crianças matriculadas no pólo acontecerão até o fim desta semana”, fala a assessoria.

Fonte: Diário do Sul

Imagem:esquerdadiário

 

A Meu SUL surgiu em 2008 e, durante oito anos, circulou na região sul como revista. Em 2016, Meu SUL renasce como um portal de notícias cujo objetivo é levar até você informação com a credibilidade que já era encontrada nas páginas da revista. A WebTV Meu SUL também é uma novidade. Acompanhe-nos através de nossos canais e fique por dentro de tudo que acontece na região!

Av. Getulio Vargas, 504. Ap 101. Centro
CEP: 88.750-000 - Braço do Norte - SC

Telefone: +55 (48) 3658-0092

Email: falecom@meusul.com.br

Newsletter