Professora de Lauro Müller foi assassinada

A professora Débora de Oliveira Espíndola de 35 anos, encontrada morta na semana passada no distrito do Guatá, foi assassinada. Assim apontou a investigação da delegada de Polícia Civil de Lauro Müller, Juliana de Freitas Zappelini. O acusado é um homem que foi preso preventivamente nesta quarta-feira, 9 e, encaminhado para o Presídio Santa Augusta de Criciúma.
O caso era tratado até então como suicídio. Conforme apontado no inquérito policial, a professora não morreu por enforcamento, mas sim pela ação de outra pessoa. A Polícia Civil não divulgou a identidade e se o homem era conhecido ou não da vítima.
Em nota à imprensa que, a delegada finalizou afirmando que “as investigações prosseguem no sentido de esclarecer o crime”.
Relembre o caso
Débora de Oliveira Espíndola de 35 anos foi encontrada morta em casa na manhã desta quarta-feira, dia 2, no distrito do Guatá.
O filho de 18 anos estranhou a ausência da mãe que sempre estava acordada neste horário, quando foi até a residência e a se deparou com ela no chão, ao lado de uma mesa.
Débora era professora no Centro de Educação Infantil Irani Vargas, no Bairro Cairú. Pelas redes sociais, amigos e familiares se despediam da professora.

Fonte: Sul in Foco

A Meu SUL surgiu em 2008 e, durante oito anos, circulou na região sul como revista. Em 2016, Meu SUL renasce como um portal de notícias cujo objetivo é levar até você informação com a credibilidade que já era encontrada nas páginas da revista. A WebTV Meu SUL também é uma novidade. Acompanhe-nos através de nossos canais e fique por dentro de tudo que acontece na região!

Av. Getulio Vargas, 504. Ap 101. Centro
CEP: 88.750-000 - Braço do Norte - SC

Telefone: +55 (48) 3658-0092

Email: falecom@meusul.com.br

Newsletter