Família reencontra jovem acidentado

A vida dos tubaronenses Nilton da Silva e Marilu Koenig da Silva, sua esposa, estará para sempre ligada à do baiano Francisco de Assis. Na quarta-feira completam-se 32 anos desde que o garoto, na época com 14 anos, sofreu acidente na Cidade Azul, perdeu o pai e por sete meses foi cuidado pelo casal em sua casa. A história de solidariedade foi comemorada com o reencontro do trio. 

Ainda emocionada em poder rever o amigo, a filha do casal, Clarissa Koenig, que na época tinha cinco anos, conta que a família, depois que o jovem voltou para sua terra natal, sempre buscou o reencontro. “Só não esperávamos que isso acontecesse mais de 30 anos depois”, fala Clarissa. 

A filha do casal conta que a busca por Francisco começou nas redes socais. “Porém o nome dele é muito comum e não conseguíamos achá-lo. Até que meu irmão conseguiu encontrá-lo através do nome da mãe dele, em 2016”, relembra a tubaronense, e acrescenta que por muitos anos mantiveram contato com o homem por cartas. 

Antes de se completarem 32 anos do acidente, Francisco veio até Tubarão e reencontrou a família que o abrigou por sete meses. “Foi um encontro emocionante. Saber que ele está bem... E para minha surpresa ele tem uma filha, a quem deu meu nome, Clarissa. Não pude conter a emoção e gratidão”, conta Clarissa.

História comoveu tubaronenses
Clarissa relembra que seus pais ficaram sabendo da história de Francisco pelo rádio. “Desde então, o menino, que estava sozinho e em coma, passou a receber visitas no hospital do meu pai, que ficou sensibilizado ao saber que ele estava sozinho e sem ninguém por perto. Era uma época difícil e os familiares dele não podiam estar aqui em Tubarão”, destaca a tubaronense. 
Quando Francisco teve alta, segundo Clarissa, a direção do hospital ligou para Nilton e perguntou se o tubaronense não poderia abrigar o jovem. “Meu pai não pensou duas vezes e o Francisco ficou em nossa casa por sete meses, até se recuperar e voltar para sua terra. Nunca vamos nos esquecer da história do menino que sobreviveu ao acidente de caminhão da ponte Cavalcanti e sua estadia em nossa casa”, fala Clarissa. 
O acidente que tirou a vida do pai de Francisco, motorista de caminhão, aconteceu no dia 8 de junho de 1985, quando o veículo despencou da ponte Cavalcanti.

Fonte: Diário do Sul

A Meu SUL surgiu em 2008 e, durante oito anos, circulou na região sul como revista. Em 2016, Meu SUL renasce como um portal de notícias cujo objetivo é levar até você informação com a credibilidade que já era encontrada nas páginas da revista. A WebTV Meu SUL também é uma novidade. Acompanhe-nos através de nossos canais e fique por dentro de tudo que acontece na região!

Av. Getulio Vargas, 504. Ap 101. Centro
CEP: 88.750-000 - Braço do Norte - SC

Telefone: +55 (48) 3658-0092

Email: [email protected]

Newsletter