PCH Capivari: um sonho realizado

Um sonho que se tornou realidade. Esta é a frase que define o sentimento de todos que fazem parte da história da Pequena Central Hidrelétrica Capivari, que teve suas obras retomadas em 2012, após anos de paralisação, e desde março está em pleno funcionamento, gerando energia.

 

“É um momento, com certeza, de muita alegria. É muito gratificante poder estar à frente da cooperativa neste momento que foi tão aguardado por todos os associados. É importante também lembrar de todos que ajudaram a escrever a história dessa PCH, toda a diretoria, mas principalmente o saudoso Tilico, que iniciou tudo”, afirma o presidente da Cerbranorte, Antonio José da Silva, o Toninho, que destaca também a importância da dedicação de Valério Perin e Joaci Nunes, presidente e vice da Geração S.A, e dos demais membros da diretoria.

 

“Agora é o momento de sentar com as lideranças e entidades, com nossos associados para criar projetos que venham contemplar a todos. Os associados podem ter certeza de que vamos fazer isso com muito cuidado. Vamos retribuir da melhor maneira possível a confiança que foi depositada nesta diretoria”, destaca.

 

O vice-presidente Manoel da Silva, o Nelo, também destaca a importância da participação do associado nas decisões referentes aos investimentos feitos com os valores obtidos com a geração. “Esse dinheiro não é da diretoria, não é do Toninho ou do Nelo ou do Valdino, é de mais de 20 mil associados que vão ajudar a decidir onde ele será investido. Nossa parte a gente fez, assumimos e honramos um compromisso. Agora vamos debater todos juntos para fazer com que Braço do Norte e Rio Fortuna usufruam desses recursos da melhor maneira possível”.

 

A história da PCH

 

A história da Pequena Central Hidrelétrica Capivari começou a ser escrita há mais de 20 anos, pelas mãos do então presidente da Cerbranorte, Luiz Kuerten, o Tilico. Foi ele quem comprou o terreno onde está construída a PCH. O saudoso Tilico relatou em uma entrevista, concedida em 28 de novembro de 2013, um pouco do que foi o início do sonho. “Nos anos 90, andando para os lados de São Martinho, descobri o terreno e achei muito interessante. Conversei com um amigo engenheiro e discutimos a possibilidade de construir uma usina. Depois disso, convoquei uma reunião com os associados, a fim de pedir permissão para usar dinheiro da cooperativa para iniciar o projeto. Aprovaram quase que por unanimidade. Foram dois anos na preparação do projeto. Com o projeto pronto, fui a Brasília para pedir a concessão. O projeto inicial era de 18MW, mas me informaram que acima de 12 MW eu precisaria de licitação e corria o risco de não conseguir. Modificamos então o projeto. Depois de alguns meses de espera recebemos a notícia da autorização. Voltamos então a Brasília para assinar o contrato”.

 

Pela história da PCH também passou Evanísio Uliano. As obras foram iniciadas em sua gestão, com o apoio de Edésio Oenning e Valdir Willemann. Depois de anos paralisada por falta de dinheiro, as obras foram retomadas em 2012, já com Antônio José da Silva, o Toninho, na administração e uma parceria com a Urbano Agroindustrial foi firmada.

 

A parceria com a Urbano Agroindustrial

 

As obras da PCH Capivari ficaram paralisadas durante anos por falta de recursos. Diante disso, em 2011, a nova diretoria, encabeçada por Toninho e Nelo, tratou de estudar possibilidades para que a obra fosse concluída. “No primeiro momento analisamos o melhor negócio para o associado. Se fossemos buscar os valores necessários por meio de empréstimo para a conclusão da obra, comprometeríamos 20 anos de geração, e os associados seriam os avalistas da Cerbranorte. Para não comprometer os associados, que nem tinham conhecimento do tamanho da responsabilidade, fomos buscar parceiros e, com o apoio de lideranças, optamos por uma parceria com a Urbano, uma empresa séria e que sempre honrou seus compromissos com a cooperativa”, lembra Toninho.

 

“Fomos felizes também por poder contar com uma diretoria parceira e que não mediu esforços para a finalização desta obra. Valério Perin e o Joaci Nunes desempenharam um papel fundamental, tanto para a escolha da empresa parceira quanto nas etapas da construção da usina”, ressalta.

 

Sobre a PCH Capivari

 

A PCH Capivari tem 18 Megawatts de potência, com média de produção de energia firme de 9,05 Megawatts. Ao longo da construção da usina, 20 programas ambientais foram desenvolvidos. Estes programas fazem parte do Projeto Básico Ambiental (PBA) e tem como objetivo mitigar, compensar os impactos e potencializar os benefícios decorrentes do empreendimento.  Além destes programas, todas as ações de licenciamento ambiental exigidas pela legislação foram executadas.

 

A barragem da usina é uma barragem de enrocamento com núcleo em argila. Ela tem 32 metros de altura. Sua base tem 100 metros de largura e 100 de comprimento, já seu topo tem 8 metros de largura e 200 de comprimento.  Foram utilizados, aproximadamente, 220 mil metros cúbicos de entulho, entre rocha e argila para a construção da barragem. Algo em torno de 18.334 caminhões de material. O início do alagamento da barragem ocorreu no dia 20 de julho de 2016.

 

Segurança garantida

 

De acordo com o engenheiro responsável, Fábio Dick, não há motivos para se preocupar quanto a segurança da obra. “Pessoal de São Martinho pode ficar tranquilo porque foi muito bem feita. Podem colocar a cabeça no travesseiro e dormir tranquilos”, garante.

 

Cabe destacar ainda que existe um plano emergencial em caso de catástrofe. A apresentação deste plano, inclusive, é exigida pela Lei 12.334/2010 e pela Resolução Normativa 696/2015 antes da finalização da obra. O documento tem, aproximadamente, 500 páginas e os termos são bastante técnicos, conforme as exigências, mas, caso alguém tenha interesse em obter mais informações, basta entrar em contato com a Cerbranorte através do nosso telefone: (48) 3658 2499.

 

Comitiva visita a PCH

 

A convite do presidente Toninho e do vice Nelo, uma comitiva visitou a PCH Capivari no último dia 12. Entre os visitantes, o prefeito de Braço do Norte, Beto Kuerten Marcelino. “É a segunda vez que visito a PCH e é uma satisfação, como cidadão e associado, ver a PCH pronta, gerando energia. É um sonho realizado. Parabenizo a todas as administrações que passaram pela Cerbranorte e tocaram esse projeto. Sem dúvida o maior beneficiado será o associado”, comentou. “Já podemos sonhar com projetos sociais. Inclusive, já apresentamos para a Cerbranorte um projeto na área da saúde, que deverá ser apreciado em assembleia”, completou.

 

Também participaram da visita o vereador, Rafael Borgert, o empresário João Della Giustina, o radialista e membro da diretoria da Cerbranorte, Luiz Antônio Brescianini, e o presidente e o vice-presidente da Cerbranorte S.A, Valério Perin e Joaci Nunes, respectivamente, além da imprensa.

 

Outros depoimentos

 

“Eu nem era nascido e já falavam sobre essa obra. Até vir aqui eu só tinha ouvido falar e agora tive a oportunidade de conhecer. Sem dúvida é uma grande obra, de muita importância para toda a região”. (Rafael Borgert, vereador de Braço do Norte.)

 

“Acompanhei desde o início essa obra, desde a época do Tilico. Toninho e Nelo estão de parabéns por terem firmado essa parceria de sucesso e terem concluído essa obra”. (João Della Giustina, empresário.)

 

“É o momento de reconstruir um pouco essa história. Lembrar do ex-prefeito Luiz Kuerten, que protagonizou esse momento, acreditou. Depois o Evanísio Uliano e, para a nossa sorte e felicidade, Toninho e Nelo que ao assumirem se dispuseram a tirar da gaveta o projeto, arregaçar as mangas e trabalhar. É momento de agradecer ao empenho de toda a diretoria. É uma felicidade ver tudo funcionando. Certamente Braço do Norte e Rio Fortuna terão um antes e depois da PCH. Temos que comemorar pois os resultados vão fazer a diferença para estes municípios e para a região”. (Luiz Antônio Brescianini, radialista e membro da diretoria da Cerbranorte.)

 

“Sem dúvida alguma a administração Toninho e Nelo tem marcado pela clareza e simplicidade. Tive o privilégio de fazer parte da Cerbranorte Geração e estou muito feliz pela conclusão desta obra. Enalteço também as diretorias anteriores e o Tilico, que começou tudo isso. É, sem dúvida um momento de muita alegria”. (Joaci Nunes, vice-presidente da Geração S.A)

 

“Tive o prazer de compor a diretoria que junta assumiu o compromisso de terminar essa obra. Hoje a PCH é um sonho que virou realidade e será um marco para Braço do Norte e Rio Fortuna”. (Valério Perin, presidente da Geração S.A) 

Fonte: Cerbranorte

A Meu SUL surgiu em 2008 e, durante oito anos, circulou na região sul como revista. Em 2016, Meu SUL renasce como um portal de notícias cujo objetivo é levar até você informação com a credibilidade que já era encontrada nas páginas da revista. A WebTV Meu SUL também é uma novidade. Acompanhe-nos através de nossos canais e fique por dentro de tudo que acontece na região!

Av. Getulio Vargas, 504. Ap 101. Centro
CEP: 88.750-000 - Braço do Norte - SC

Telefone: +55 (48) 3658-0092

Email: [email protected]

Newsletter