Sul e Sudeste são destaques nas exportações

O Brasil é um país diferenciado por sua imensa extensão geográfica e econômica, suas belezas naturais, que conta com um povo receptivo e apresenta grande potencial de crescimento, principalmente no setor do agronegócio, já que é considerado o quarto maior produtor de alimentos do mundo e no último ano alcançou a marca dos US$ 185,2 bilhões em exportações.

Atentos a esta expansão do mercado, o 7° Encontro Nacional de Editores, Colunistas, Repórteres e Blogueiros (Enecob), realizado em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, recebeu jornalistas de mais de 25 jornais do Brasil, e foi a primeira edição aberta para jornais do interior, representando regiões com potencial de exportação. Com o tema “Exportação e Atração de Investimentos”, o Sul e Sudeste estiveram em evidência durante as palestras ministradas por profissionais especializados no mercado exterior.

O Notisul foi o único representante do Sul do Estado barriga-verde e acompanhou as explanações da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), que atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos de outros países. A equipe apresentou números e cases do trabalho que realiza, especialmente com as microempresas que desejam exportar.

O embaixador e presidente da Apex-Brasil Roberto Jaguaribe, demonstrou confiança na economia do país, apesar de o momento político que atravessa. Ele acredita que o brasileiro é criativo e determinado, sendo possível atrair olhares estrangeiros. Em números, o país é o 25° exportador do mundo, apesar de estar entre as dez maiores economias globais.

“A imagem do país é fundamental para atrair investimentos. O Brasil vive um momento delicado, em que a corrupção está escancarada para o mundo ver. No entanto, a ideia é dizer que, apesar da corrupção, o Brasil funciona”, destaca.

 

Brasil é um dos maiores produtores de alimentos do mundo
De acordo com o embaixador, há um desequilíbrio entre o tamanho da economia brasileira, que está entre as 20 maiores do mundo, e a participação do Brasil no comércio exterior, já que as empresas nacionais pensam mais no mercado interno. Um dos objetivos da Apex-Brasil é ampliar a promoção de feiras e grandes eventos internacionais, principalmente para apresentar os produtos do agronegócio, atividade na qual o Brasil é o segundo maior país exportador do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

 

Agronegócio fortalece o mercado
O agronegócio tende a permanecer como o principal responsável pelos superávits comerciais brasileiros. A Apex busca fortalecer e mobilizar o setor público-privado e formar parcerias, além de trabalhar em duas frentes: acesso a mercados e reputação/imagem nas três principais regiões exportadoras do agro: Ásia, União Europeia e Estados Unidos. O presidente da agência relata que o Brasil e a China têm papéis determinantes na oferta e na demanda de produtos do agronegócio. Os números mostram que a Ásia é a região com maior potencial de crescimento nos próximos 15 anos. Jaguaribe também citou os graves problemas de logística e infraestrutura do país, que considera “questões definidoras” para o desenvolvimento econômico; a necessidade de redução de juros, da carga tributária e da burocracia para atrair investimentos estrangeiros; e a importância do comércio eletrônico. “O Brasil tem uma multiplicidade de variáveis que são permanentemente atraentes”, sustentou, ressaltando a importância do agronegócio na balança comercial brasileira e a necessidade de conscientizar o produtor sobre o processo de globalização e as oportunidades de negócios.

 

Apex incentiva micro e pequenas empresas
O gerente de Exportação da Apex-Brasil, Christiano Braga, ressaltou os projetos setoriais apoiados pela agência, que geraram 30 bilhões de dólares em exportações, destacando-se o agronegócio, os alimentos e as bebidas. Ele explica que a agência atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia nacional. A Agência apoia cerca de 11 mil empresas, a maioria com perfil de micro e pequenos negócios, em 80 setores da economia brasileira, que por sua vez exportam para mais de 200 mercados. De acordo com o gerente de Exportação, os cinco principais desafios internacionais do Brasil são: a competitividade (produtividade, custos, infraestrutura); acessos a mercados (defesa de interesses, negociações comerciais); valor adicionado (promoção comercial, diferenciação); melhoria de imagem (comunicação institucional, sustentabilidade); internacionalização (empresas e associações, cadeias de valor).

Fonte: Notisul

A Meu SUL surgiu em 2008 e, durante oito anos, circulou na região sul como revista. Em 2016, Meu SUL renasce como um portal de notícias cujo objetivo é levar até você informação com a credibilidade que já era encontrada nas páginas da revista. A WebTV Meu SUL também é uma novidade. Acompanhe-nos através de nossos canais e fique por dentro de tudo que acontece na região!

Av. Getulio Vargas, 504. Ap 101. Centro
CEP: 88.750-000 - Braço do Norte - SC

Telefone: +55 (48) 3658-0092

Email: [email protected]

Newsletter