Mais baleias francas visitaram o litoral na temporada

O segundo sobrevoo da temporada 2017 de monitoramento no litoral sul de Santa Catarina trouxe uma boa notícia. A análise prévia do número de baleias francas que frequentam a Área de Proteção Ambiental (APA) da Baleia Franca dá sinais de que a população deste mamífero marinho pode estar aumentando em relação a 2016. 

Considerado o período de pico de ocorrência da espécie, o sobrevoo foi realizado entre as cidades de Florianópolis e Torres (RS) e constatou a presença de 49 baleias na região, sendo 24 pares de fêmea e filhote e uma baleia adulta solitária. Algumas delas, inclusive, já teriam sido identificadas em anos anteriores, como é o caso de uma fêmea avistada em 2007, e agora reencontrada com filhote no costão da Ponta do Papagaio, próximo à Fortaleza de Naufragados, em Palhoça.

Ao longo da região do sobrevoo, 26 baleias francas foram localizadas dentro da APA, dez em Balneário Rincão e 13 no extremo sul de Santa Catarina. “O fato de termos observado um número maior de baleias na região da APA da Baleia Franca mostra que é possível estar ocorrendo uma normalização do número médio de baleias que frequentam a costa catarinense”, explica o oceanógrafo Emilio Dolichney, responsável pelo sobrevoo.

Ele ainda acrescenta que somente as próximas observações e análises dos dados poderão confirmar se isso está mesmo ocorrendo, “atualizando-nos sobre a relação entre número de filhotes nascidos aqui e a quantidade de alimentos na Antártica”, pontua. 

Conforme explica o gerente de Meio Ambiente da SCPar Porto, Robson Busnardo, o objetivo é a preservação da espécie e a continuidade das operações portuárias de forma a minimizar o impacto em seu habitat marinho”.


Fêmeas e seus filhotes

A maior parte das baleias avistadas dentro e no entorno da APA da Baleia Franca este ano são fêmeas com filhotes. Elas se aproximam da costa à procura de águas quentes e enseadas protegidas para procriação e amamentação. A espécie é capaz de gerar um novo filhote a cada três anos, sendo que o tempo de gestação é de 12 meses. Machos e juvenis também costumam ser vistos na região, geralmente sozinhos.

Fonte: Diário do Sul

A Meu SUL surgiu em 2008 e, durante oito anos, circulou na região sul como revista. Em 2016, Meu SUL renasce como um portal de notícias cujo objetivo é levar até você informação com a credibilidade que já era encontrada nas páginas da revista. A WebTV Meu SUL também é uma novidade. Acompanhe-nos através de nossos canais e fique por dentro de tudo que acontece na região!

Av. Getulio Vargas, 504. Ap 101. Centro
CEP: 88.750-000 - Braço do Norte - SC

Telefone: +55 (48) 3658-0092

Email: [email protected]

Newsletter