Outubro Rosa: ex-paciente se torna voluntária

Aos 50 anos, Albertina Martins de Moraes nunca havia feito uma mamografia. Foi quando recebeu a notícia de que sua mãe estava com câncer de mama e teria que enfrentar o longo e duro tratamento desta doença. Foi durante este processo que, ao percorrer consultórios e hospitais com a mãe, que se tratava, Albertina foi alertada para a importância de ela mesma se prevenir da doença. E foi assim que ela descobriu que teria que enfrentar o câncer.

“Na primeira mamografia que fiz apareceu apenas uma calcificação, e o médico mandou que eu voltasse em seis meses. Eu segui essa recomendação e em seis meses já havia se tornado um câncer. Ainda assim tive muita sorte, porque, como estava bem no começo, foi possível tratar com a retirada da mama e hormonoterapia, sem precisar passar por outros tratamentos”, conta.

Mesmo assim, o processo não foi fácil. “É desesperador você já estar vendo uma pessoa que ama passar por isso e de repente descobrir que você está com o mesmo problema. Não foi fácil e não é fácil para mulher nenhuma, mas, no meu caso, eu tive muita sorte de descobrir no começo, mas não podemos contar com a sorte, é preciso se antecipar”, frisa.

Depois de um ano da cirurgia de retirada da mama, Albertina fez a reconstrução. O momento também foi importante para repensar sua própria vida. “Eu sempre tive dedicação total à família, mas durante meu tratamento fiz uma promessa de que me dedicaria a um trabalho voluntário. Quando eu já estava me recuperando, fui a um evento e as voluntárias da Rede Feminina de Combate ao Câncer vieram em nossa mesa e eu me interessei”, relembra.

Hoje, 11 anos depois de enfrentar o câncer de mama duas vezes – acompanhando sua mãe e em seu próprio processo de tratamento –, Albertina ajuda outras mulheres que passam pelo mesmo problema e também na prevenção da doença, atuando como voluntária da RFCC de Tubarão.

“A prevenção é a única forma de a mulher estar segura em relação ao câncer de mama, pois propicia o tratamento precoce. É uma doença silenciosa, sem sintomas e que, muitas vezes, quando a mulher descobre, já está avançada. Prevenir é preciso”, sublinha.

Albertina está há oito anos atuando na Rede e pontua que os exames preventivos devem ser feitos no mínimo anualmente, e que mulheres com casos na família devem ter cuidado redobrado.

Força na prevenção

A Rede Feminina de Combate ao Câncer existe há 36 anos e conta com 50 voluntárias que atuam doando seu tempo para a causa da prevenção do câncer de mama e de colo de útero. A rede, segundo a voluntária Maria Salete da Silva Ferreira, realiza a coleta para o exame de papanicolau, exames clínicos das mamas e encaminhamento para mamografia. “Temos dois ginecologistas e um mastologista, que atuam de forma voluntária, além de enfermeiras e duas psicólogas. Atendemos em torno de 4 mil mulheres por mês”, pontua.

Outubro Rosa tem evento de abertura e será marcado por ações

Com o objetivo de promover a conscientização a respeito da prevenção do câncer de mama, diversas instituições estão engajadas no Outubro Rosa. Ontem, foi realizado o evento de abertura da campanha, em frente à EcoClínica, parceira da prefeitura de Tubarão na iniciativa.

A diretora da EcoClínica, Silvana Caporal, destacou a importância. “Foi instituído este mês para a campanha, mas devemos fazer a prevenção o ano inteiro”, lembrou.

As unidades de saúde de cada bairro têm programação com atividades próprias ao longo do mês. Quem tiver interesse em participar pode se informar na sua própria unidade.

Neste domingo, às 8h, será realizada a corrida Fast Marathon, do Cortuba, com 42 km de percurso. Já na reta final do cronograma, em 27 de outubro, será realizada às 15h uma audiência pública para falar sobre o dia pró-saúde da população negra.

Fechando com chave de ouro, será feito um happy hour temático, quando serão oferecidas diversas palestras sobre o tema principal do Outubro Rosa. Haverá ainda um local para doação de lenços aos pacientes que enfrentam o processo de quimioterapia. O local sede será o Centro Municipal de Cultura – Museu Willy Zumblick, e o período, das 19h às 21h.

Mais ações

O Sesi de Tubarão também abriu suas atividades voltadas ao Outubro Rosa. Hoje, serão oferecidos serviços na área da saúde à população, como orientações e avaliação física. De acordo com a coordenação do Sesi de Tubarão, este é um momento de conscientização de todos, já que o câncer de mama é uma das doenças que mais acometem as mulheres, mas nos homens as incidências também têm aumentado.

 

Fonte: Diário do Sul

Imagem: Daiane Fernandes e Luiz Henrique Fogaça/ Decom/DS

 

 

A Meu SUL surgiu em 2008 e, durante oito anos, circulou na região sul como revista. Em 2016, Meu SUL renasce como um portal de notícias cujo objetivo é levar até você informação com a credibilidade que já era encontrada nas páginas da revista. A WebTV Meu SUL também é uma novidade. Acompanhe-nos através de nossos canais e fique por dentro de tudo que acontece na região!

Av. Getulio Vargas, 504. Ap 101. Centro
CEP: 88.750-000 - Braço do Norte - SC

Telefone: +55 (48) 3658-0092

Email: [email protected]

Newsletter