Vendedor é confundido com agressor e sofre ameaças

O vendedor de ovos Rodnei Manoel Mendes, de 36 anos, tem enfrentado uma luta diária para provar não ser um agressor. Por conta de semelhanças físicas e profissionais, ele está sendo confundido com o homem filmado batendo no enteado de três anos com um pedaço de madeira.

Desde que o caso de maus-tratos veio à tona nas redes sociais, no dia 20 de setembro, Rodnei já escapou de ser linchado por populares, precisou deixar de trabalhar e foi hostilizado nas ruas de Tubarão.

“Está sendo muito ruim. Nos últimos dias, chego em casa e começo a chorar. Eu e minha família estamos com medo. Sem contar que isso está prejudicando as minhas vendas, que são minha única fonte de renda”, lamenta o vendedor.

A confusão se explica porque o verdadeiro autor das agressões está solto e, além de se parecer com Rodnei, também trabalha como vendedor de ovos na Cidade Azul. Para completar, ambos usam o mesmo modelo de carro para este trabalho, uma Fiorino branca.

“A primeira vez que me confundiram foi no bairro Andrino. Eu estava passando de carro quando um homem veio com um pedaço de pau na minha direção dizendo que ia me matar”, lembra Rodnei.

Desesperado, ele mostrou a carteira de identidade. “Mas não adiantou, os moradores não acreditaram e vieram pra cima de mim”, conta o vendedor, que conseguiu escapar do linchamento e procurou a polícia para registrar um Boletim de Ocorrência.

Depois, vieram outros episódios, como xingamentos e olhares desconfiados. “Em todos os lugares aonde vou as pessoas me olham de cara feia, algumas se afastam. Outro dia me chamaram de vagabundo na rua.”

Ao mesmo tempo em que sofre com a insensatez daqueles que querem fazer justiça com as próprias mãos, Rodnei diz que entende a revolta da população. “O que ele fez foi uma coisa de monstro, foi chocante”, comenta, referindo-se ao homem com o qual é confundido.

As imagens, divulgadas há cerca de 15 dias, são realmente fortes. O homem aparece dando pelo menos dez golpes na criança, além de segurá-la pelo pescoço para que não fugisse.

O autor da agressão foi preso em Tubarão, mas pagou fiança e acabou liberado no dia seguinte, o que deixou muitas pessoas ainda mais revoltadas.

O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil de Imbituba, cidade onde as agressões aconteceram.

Enquanto isso, em Tubarão, o vendedor Rodnei pede mais bom senso. “Pessoas inocentes não podem pagar pelos erros dos outros”, desabafa.

Na última sexta-feira, o vendedor de ovos tomou uma atitude extrema: resolveu plotar a lateral da sua Fiorino branca. Agora, o carro traz a seguinte mensagem: “Meu nome é Rodnei. Por favor, não me confunda. Eu não sou o agressor”.

Informações: Diário do Sul
Foto: Guilherme Simon/DS

A Meu SUL surgiu em 2008 e, durante oito anos, circulou na região sul como revista. Em 2016, Meu SUL renasce como um portal de notícias cujo objetivo é levar até você informação com a credibilidade que já era encontrada nas páginas da revista. A WebTV Meu SUL também é uma novidade. Acompanhe-nos através de nossos canais e fique por dentro de tudo que acontece na região!

Av. Getulio Vargas, 504. Ap 101. Centro
CEP: 88.750-000 - Braço do Norte - SC

Telefone: +55 (48) 3658-0092

Email: [email protected]

Newsletter