Após prisão de João de Deus, movimento na Casa Dom Inácio de Loyola já caiu 50%, calcula administração

Passados onze dias da prisão de João de Deus por suspeita de abusos sexuais, a Casa Dom Inácio de Loyola, onde ele atendia, segue funcionando normalmente. No entanto, o local, situado em Abadiânia, no Entorno do DF, teve queda de 50% no movimento de lá para cá, conforme estimativa repassada ao G1 pelo administrador da instituição, Chico Lobo.

Em rápido contato por telefone na manhã desta quinta-feira (27), ele afirmou que, além da prisão do médium, a época do ano também influencia para a menor quantidade de pessoas no local. "De tudo um pouco [influenciam o menor movimento]. A casa está atendendo normal. Tivemos uma queda de 50% porque no final do ano o número cai mesmo, além da prisão", informou.

A casa realiza atendimentos todas as quartas, quintas e sextas-feiras. Nesta manhã, segundo Lobo, o público que visita o local é composto por "um pouco de brasileiro e um pouco de estrangeiro".

Apesar do funcionamento da casa, o laboratório onde os medicamentos eram produzidos, também situado no imóvel, foi interditado pela Vigilância Sanitária por produzir remédios "em escala industrial".

 

Prisão e denúncias

João de Deus está preso desde o dia 16 de dezembro, quando se entregou à Polícia Civil. Ele está detido no Núcleo de Custódia do Completo Prisional de Aparecida de Goiânia, onde dorme sozinho, mas passa o dia em uma cela com outros quatro presos. O médium teve um 2º mandado de prisão deferido, desta vez por posse ilegal de arma de fogo.

A defesa do médium pediu a soltura dele ao Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) e ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) – ambos negaram o habeas corpus em caráter liminar. Por isso, o pedido foi feito a Supremo Tribunal Federal (STF), que não havia decidido sobre a questão até a manhã desta quinta-feira (27). A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, se posicionou contra a soltura de João de Deus.

A Polícia Civil e o MP-GO apuram as denúncias contra o médium após relatos de mulheres virem à tona no programa Conversa com Bial, no início de dezembro. Até a manhã da quarta-feira, o MP-GO já havia recebido quase 600 denúncias, por e-mail, contra o médium.

Fonte: G1

A Meu SUL surgiu em 2008 e, durante oito anos, circulou na região sul como revista. Em 2016, Meu SUL renasce como um portal de notícias cujo objetivo é levar até você informação com a credibilidade que já era encontrada nas páginas da revista. A WebTV Meu SUL também é uma novidade. Acompanhe-nos através de nossos canais e fique por dentro de tudo que acontece na região!

Av. Getulio Vargas, 504. Ap 101. Centro
CEP: 88.750-000 - Braço do Norte - SC

Telefone: +55 (48) 3658-0092

Email: [email protected]

Newsletter