Reforma administrativa será votada hoje na Alesc

As comissões de Constituição e Justiça, de Finanças e de Trabalho aprovaram, em reunião conjunta na tarde de ontem, o projeto de lei da reforma administrativa, de autoria do governo do Estado. O PL está pronto para votação pelo Plenário, prevista para a sessão ordinária de hoje.

O relatório aprovado traz poucas alterações com relação à peça apresentada na semana passada. As mudanças são basicamente de redação, além de uma questão relacionada à remuneração dos procuradores do Estado – foi garantida a isonomia de salários prevista no artigo 196 da Constituição Estadual. “Eles voltam à situação em que se encontravam de acordo com a Constituição do Estado, que tinha sido retirado, e agora nós retornamos, porque era direito adquirido”, explicou o deputado Milton Hobus, relator do PL na Comissão de Finanças.

A partir da aprovação da reforma, o governo do Estado terá 180 dias para enviar ao Legislativo um projeto de lei complementar (PLC) regulamentando todos os pontos desta nova estrutura e revogando a lei 381/2007, que também tratou de reforma administrativa. Segundo Milton Hobus, a intenção é “dar mais transparência, para que haja uma única lei que versa sobre a estrutura administrativa do Estado”.

“Nós estamos desde 2007 com reformas administrativas de governos que passaram sendo feitas e a lei antiga valendo. Agora, o governo se obriga a encaminhar um PLC à lei da reforma convalidando certas situações funcionais de alguns servidores e setores da administração pública que estavam elencados na 381”, completou o parlamentar.

O líder do governo na Assembleia, deputado Maurício Eskudlark (PR), garantiu que não haverá problema para cumprir esta obrigação criada pelo Legislativo. “A 381 já recebeu várias alterações, mas ainda é a espinha dorsal da questão dos funcionários públicos. Vai ser resgatado, vai ser feito um estudo dessa lei para ver o que precisa corrigir. O governo se compromete e não vê dificuldades em fazer a atualização dessa lei”, afirmou.

Vitória

Eskudlark interpretou a aprovação do PL da reforma como “uma vitória de Santa Catarina e do governo” dentro de um projeto de economizar R$ 500 milhões, e um primeiro passo “para tornar o governo mais ágil, mais rápido e menos burocrático”. O parlamentar também destacou o acordo em torno de um ponto bastante polêmico do projeto original: a possibilidade de o governo fazer alterações na estrutura administrativa por decreto. “Foram mantidas as prerrogativas da Assembleia, que era um debate muito importante, e a possibilidade do governo, também por decreto, fazer algumas correções”.

Fonte: Jornal Diário do Sul

A Meu SUL surgiu em 2008 e, durante oito anos, circulou na região sul como revista. Em 2016, Meu SUL renasce como um portal de notícias cujo objetivo é levar até você informação com a credibilidade que já era encontrada nas páginas da revista. A WebTV Meu SUL também é uma novidade. Acompanhe-nos através de nossos canais e fique por dentro de tudo que acontece na região!

Av. Getulio Vargas, 504. Ap 101. Centro
CEP: 88.750-000 - Braço do Norte - SC

Telefone: +55 (48) 3658-0092

Email: [email protected]

Newsletter