Bebê com leucemia crônica precisa de ajuda

No próximo dia 10, Heloísa Espíndola Leal completará seu primeiro ano de vida. No entanto, a comemoração não será em um salão decorado com balões, bolo, docinhos e muitos convidados, mas sim em um leito de hospital. Apesar da pouca idade, a bebê já sente na pele os desafios e luta para vencer o câncer.

Após exames, a primogênita do casal Sabrina Fermino Espíndola e Diego Paulinho da Silva Leal, foi diagnosticada com leucemia mielomonocítica juvenil (LMJ), uma doença crônica rara.

Ao saber da notícia, ele levaram a filha no Hospital Infantil de Câncer de Barretos, em São Paulo.

“Não sabíamos que teríamos que ficar. Pode ser que a gente fique aqui pelo menos um ano. Só Deus sabe como Diego e eu estamos nesse momento, está sendo tudo muito doloroso. Ele volta para Tubarão daqui 20 dias para trabalhar. Ela está fazendo o tratamento com medicamentos e em seguida inicia a quimioterapia para preparação para o transplante de medula, e terá que ficar internada por quatro meses”, conta a mãe, que deixou o emprego para se dedicar aos cuidados da bebê.

Para dar continuidade ao tratamento, a família, que é do bairro São João, enfrenta dificuldades para manter os custos com hospedagem, médicos, alimentação, entre outras despesas.

 

Campanha nas redes sociais
Para auxiliar a família de ‘Helô’, amigos e familiares iniciaram uma campanha nas redes sociais, e, no último fim de semana, o Grupo Coração Solidário, de Tubarão, realizou um pedágio para auxiliar no custeio do tratamento. O valor foi entregue e as rifas continuam sendo vendidas em prol da guerreirinha. Quem puder colaborar com a família pode efetuar depósito bancário em qualquer valor pelo Banco Bradesco, agência 1118-5, conta corrente 0003169-0, em nome de Diego Paulinho da Silva Leal. Para outras informações, os interessados podem entrar em contato com a Sabrina, mãe da menina, pelo telefone (48) 99996-5874.

 

A doença
A leucemia mielomonocítica juvenil é bastante rara, por isso, tem sido difícil o seu estudo, e não há nenhum tratamento quimioterápico padrão para esta enfermidade.
O transplante de células-tronco é o tratamento de escolha, quando possível, uma vez que oferece a melhor chance de cura. Cerca da metade das crianças com LMJ que recebem o transplante estão livres da leucemia.

Fonte: Notisul 

A Meu SUL surgiu em 2008 e, durante oito anos, circulou na região sul como revista. Em 2016, Meu SUL renasce como um portal de notícias cujo objetivo é levar até você informação com a credibilidade que já era encontrada nas páginas da revista. A WebTV Meu SUL também é uma novidade. Acompanhe-nos através de nossos canais e fique por dentro de tudo que acontece na região!

Av. Getulio Vargas, 504. Ap 101. Centro
CEP: 88.750-000 - Braço do Norte - SC

Telefone: +55 (48) 3658-0092

Email: [email protected]

Newsletter