Verão aumenta a ocorrência de algumas doenças

Ah, o verão! Muitos contam os dias para a estação chegar. No entanto, para algumas pessoas esta combinação entre calor e umidade é a grande responsável pelo surgimento de algumas doenças de pele.

Conforme o médico dermatologista Gustavo Cesca, de Tubarão, em função das altas temperaturas, a pele é a mais afetada por dermatoses, doenças caracterizadas por manifestações alérgicas persistentes como formação de bolhas, coceiras, inflamações e escamação da pele. A acne solar, por exemplo, caracteriza-se pela formação de pápulas (bolinhas) e pústulas (bolinhas com pus) no tronco e ombros, surgem poucos dias após a exposição intensa destas áreas ao sol, ao suor e ao uso de protetores solares oleosos. “Muito comum durante a estação, ela pode ser evitada com a utilização de filtros solares com base não oleosa (oil free). A resolução é espontânea, caso o quadro for muito grave, pode-se procurar tratamento com dermatologista”, esclarece.

Ele explica que nesta época a miliária, conhecida como brotoeja, também é uma das doenças que mais acomete a população. Ela está relacionada com o aumento do calor e da produção do suor, levando a um processo inflamatório. A localização mais comum é o tronco e a região cervical. As lesões geralmente são acompanhadas por coceira. Formam-se ‘bolinhas avermelhadas’ ou vesículas (pequenas bolhas) sobre a pele avermelhada. Para evitar a miliária deve-se usar roupas frescas, tomar banhos frios e se proteger do calor, evitando o excesso de suor.
 
Já a micose ou Tinea é a doença de pele mais comum no verão. Há vários tipos, todos causados por fungos que se proliferam com o calor e com a umidade. “Ela é causada pelo crescimento de fungos na pele. A anatomia da virilha favorece o crescimento destes micro-organismos, devido à escuridão, calor e umidade, características desta área do corpo. Durante o verão, com o aumento do suor ou o uso de roupas de banho molhadas durante muito tempo, a umidade local aumenta, o que torna este tipo de micose mais frequente nesta época do ano”, detalha.

Para evitar a micose, Cesca alerta para a utilização de roupas mais frescas, peças íntimas de algodão, evitando as de tecido sintético, além de não ficar com roupas de banho molhadas por muito tempo. Além destas enfermidades, o profissional alerta para doenças como: o impetigo, fitofotomelanose, foliculite, herpes labial, bicho geográfico, e pano branco.

Fonte: Jailson Vieira / Notisul

A Meu SUL surgiu em 2008 e, durante oito anos, circulou na região sul como revista. Em 2016, Meu SUL renasce como um portal de notícias cujo objetivo é levar até você informação com a credibilidade que já era encontrada nas páginas da revista. A WebTV Meu SUL também é uma novidade. Acompanhe-nos através de nossos canais e fique por dentro de tudo que acontece na região!

Av. Getulio Vargas, 504. Ap 101. Centro
CEP: 88.750-000 - Braço do Norte - SC

Telefone: +55 (48) 3658-0092

Email: [email protected]

Newsletter